Notícias

Palestra sobre Epigenética do Câncer é realizada na Onco Hematos


01/12/2017 às 12:32:00



Na noite desta quinta-feira, 30, foi realizada no auditório da clínica Onco Hematos uma palestra sobre Epigenética do Câncer. A ação é uma parceria da clínica com o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Sergipe (UFS). O palestrante foi o professor Dr. Luis Felipe Ribeiro Pinto, que é bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e pesquisador titular do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

De acordo com o palestrante Dr. Luis Felipe, a epigenética do câncer é uma das áreas que tem avançado muito em termos de conhecimento e é uma das áreas mais quentes no momento em termos de pesquisa e aplicabilidade no câncer. “Há uns dois anos os gastos da indústria farmacêutica com drogas para reverter os problemas ligados a epigenética do câncer estava na ordem de 500 milhões de dólares por ano, e a estimativa de 2015 para 2020 é que esse valor suba para 18 bilhões de dólares por ano. Isso mostra a demanda para essas drogas que ainda estão a maioria em fase experimental, mas muitas estão em ensaios clínicos e com resultados promissores. Um dos grandes potenciais que essas drogas têm é de reverter a perda de genes supressores de tumor, nós não temos mecanismos hoje em dia que possa trazer de volta o funcionamento desses genes que visa frear o desenvolvimento do câncer, uma vez perdido esses genes nós não temos como reganhá-lo e a epigenética oferece essa possibilidade que seria uma terapia totalmente nova”, explicou.

Durante sua palestra, Dr. Luis explicou sobre as bases dos tumores do câncer e sobre a relação do HPV com os tumores de Orofaringe, tumores de cabeça e pescoço. “Além disso, para diagnóstico precoce, nós já temos alguns exames utilizados nos principais hospitais do mundo, um deles é para câncer de próstata. Os tumores de esôfago, cabeça e pescoço são também muito presentes em brasileiros e pouco presentes em americanos e europeus. Estamos tentando por meio do sangue fazer um diagnóstico minimamente invasivo para antecipar esse diagnóstico e oferecer uma melhor possibilidade de cura a esses pacientes”, disse.

O palestrante falou ainda sobre a importância dessas parcerias entre institutos de pesquisas, clínicas especializadas no tratamento do câncer e as universidades. “O câncer é a segunda causa de morte no Brasil e em 2030 ele vai ser a primeira. Aqui em Sergipe, as clínicas vêm se desenvolvendo nas áreas de câncer muito bem. Nós temos 24 registros de câncer no Brasil, mas só oito com qualidade para fazer parte dos dados internacionais e o de Sergipe é um deles. O registro de Sergipe é um dos melhores da América Latina e é um estado que vem se desenvolvendo com políticas efetivas de prevenção e tratamento de câncer. A clínica Onco Hematos tem uma ótima equipe de profissionais, muitos oriundos do INCA e agora oferecem essa possibilidade de parceria com a equipe de pós-graduação da UFS para podermos estudar geneticamente os tumores nos pacientes de Sergipe, pois em cada estado as doenças podem ter características próprias de seus habitantes, em uma região um câncer pode ser mais predominante que em outra. Por isso é importante estudar cada população local, para aplicar abordagens direcionadas”, enfatizou Dr. Luis.

Segundo o cirurgião oncológico da Onco Hematos, Roberto Gurgel, é uma satisfação receber este grande profissional e pesquisador do INCA. “É uma gratificação receber a palestra na Onco Hematos. Será um marco para a história desta clínica, pois não é todo dia que recebemos profissionais e pesquisadores do INCA para nos passar atualizações sobre as novas pesquisas e terapias do câncer”, afirmou.

Residentes e alunos de pós-graduação participaram da palestra. Para a residente em cirurgia-geral do HUSE, Silvia Gurgel, destacou a importância da palestra para adquirir maior conhecimento e atualização sobre o câncer. “É essencial entendermos as atualizações dos tumores de cabeça e pescoço relacionados ao HPV, porque este é um vírus que está cada vez mais afetando a população jovem. O palestrante tem um vasto conhecimento na área, a tese de doutorado dele foi sobre isso e é um prazer para a gente que atende a população mais necessitada. Essa é uma oportunidade para nós médicos começarmos a suspeitar e poder dá um diagnóstico mais precoce dessas doenças. 

Ascom/Onco Hematos