Notícias

Câncer de Próstata é tema de palestra na Onco Hematos


01/06/2018 às 15:45:00



O Câncer de Próstata é o segundo câncer mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. O tema foi discutido entre os profissionais da Onco Hematos na última quarta-feira, 30, tendo como palestrante o urologista André Yoichi, que falou sobre os avanços de novas técnicas cirúrgicas para o tratamento do câncer e apresentou estudos relacionados a doença. 

“Falamos sobre o tratamento do câncer de próstata quando é descoberto do início, ou seja, o tratamento localizado. Aproveitei a oportunidade para falar sobre essa triagem periódica do homem para descobrir a doença em estágio inicial. Hoje se discute qual a melhor opção de tratamento nesses pacientes que descobrem a doença logo no começo, se é a cirurgia, radioterapia ou a vigilância ativa ”, enfatizou André Yoichi. 

Nos estudos apresentados pelo urologista, a taxa de mortalidade tem diminuído para os pacientes que descobrem a doença precocemente. “Com a detecção precoce da doença, tende a diminuir tanto a mortalidade quanto as complicações relacionadas à doença em estágio avançado", explicou.

Ainda durante a palestra, o urologista falou sobre os avanços dentro da área da cirurgia, pois além da técnica tradicional de cirurgia aberta, existe a técnica de cirurgia robótica e laparoscópica. “Em apenas duas décadas já temos grandes avanços com relação as cirurgias. Existem muitas vantagens nas cirurgias laparoscópica e robótica, onde o paciente perde menos sangue durante a cirurgia, a recuperação é melhor e mais rápida, sente menos dor, as taxas de complicações são menores. Este tipo de cirurgia é realizado por meio de pequenas incisões, então o paciente fica menos dias internados, podendo ir para casa no dia seguinte quando a cirurgia é sem complicações”. 

Exames

Os principais exames para detecção precoce do câncer de próstata é o toque retal e o PSA (exame de sangue). No caso de homens com histórico da doença na família, o ideal é realizar a partir dos 45 anos os dois exames anualmente, já para homens sem histórico familiar, podem ser realizados os exames anualmente a partir dos 50 anos. “Depois de 45 anos o homem precisa ser orientado a procurar um urologista para realizar uma avaliação periódica. Descobrindo a doença no início, o homem tem mais opções de tratamento e maior chance de cura, já quando a doença está em estágio avançado, as opções são mais restritas e às vezes, só a quimioterapia pode controlar a doença. Por isso a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata”, finalizou.

Sintomas

Na fase inicial a doença é silenciosa. Na fase mais avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários, insuficiência renal, dentre outros.

 

Ascom/Onco Hematos